Blog do Chicão

Ser livre - Pensar livre - Livre Pensador

 

Pensamento racional        sexualidade        ecologia        política        filosofia naturalista

   

 

chicaodoispassos@yahoo.com.br

 

 

Página principal

 

 

Textos desta página:

Poucas e boas

Nova onda em SP: feiras para trocar livros

Viva os eco-chatos!

Pelos interesses da Shell, Exxon, ...

Viagem com a torcida Gaviões da Fiel

Poesia: MEU TESÃO

As máscaras da verdade

Liberdade para os pássaros, por um mundo sem gaiolas!

Piada: papagaio no freezer.

Carta aberta ao Gustavo Franco

Poesia: Vinte poemas de amor

Mente fechada, coração aberto

Poesia: Congestionamento

Transparência Pública

Poesia: Metade de Mim

Pacote verde na França

A importância do Belo

Mais um Airbus A320 atravessa a pista sem parar.

Demagogia política e a destruição das pessoas

Jovens dormem no aeroporto de Cumbica

Poesia: Louca sou eu

Viva o populismo!

Poesia: Mulher é duas

 

 

 

15/11/2007

Poucas e boas

 

Para dizer que a máquina pública não funciona nada melhor do que detoná-la. 

Um exemplo: entre 90 e 95 o Dnit (Departamento Nacional de Infra-estrutura Terrestre) contou com apenas um engenheiro de estrutura, especializado em pontes. Hoje o número chegou a 11.

 

Os lucros dos bancos são astronômicos?

 

NO VERMELHO: NOSSA CAIXA (SP) REGISTRA PREJUÍZO DE R$ 68 MI NO 3º TRIMESTRE
A Nossa Caixa apresentou prejuízo de R$ 67,9 milhões no terceiro trimestre do ano. 

Parace piada mas o José Serra jura que não conhece os indicados para os cargos das estatais paulista. Quer dizer com isto que no seu governo não há barganha política. Mentira! Fazem anos que as diretorias da Nossa Caixa está loteada para deputados da base de apoio ao governo estadual. Até um tempo atrás um dos diretores era marido da deputada Célia Leão. Hoje não é mais o marido dela, mas algum indicado pelos dputados. É por isto que ele não conhece: o deputado indica quem bem entende. O resultado está a mostra: enquanto o Banco do Brasil bate récordes de lucratividade a Nossa Caixa (SP) tem prejuízo. O triste é saber que além do prejuízo este banco é um lixo tecnológico. Quem é obrigado a ter conta lá sabe disto.

 

Finalmente!

Notícia bem pequena nos jornais: a perícia conseguiu chegar ao fundo buraco do Metrô. Depois de 10 meses. Vai ser uma perícia muito bem feita. Muito bem feita mesmo... Aliás, muito bem coberta pela mídia. Como tudo que o Serra faz, muito bem feita. 

Que bom, estou super contente por que no Brasil tem gente decente e competente. 

 

Espera sentado para não cansar.

 

Até hoje este blog está esperando para saber a quantas andam as investigações sobre o pagamento de contas de campnha do Serra pelo esquema dos sanguessugas. O ex-diretor do B. Brasil deu até o nome das empresas que participaram do rolo. É verdade ou não? 

 

 

Este algemado é o Darci Vedoin. Segundo o Serra o "famoso" Darci Vedoin.

 

 

Esta daqui é uma  autêntica sanguessuga o bicho que foi sacaneado ao ser comparado com animal da foto anterior.

 


 

15/11/2007

Ótima idéia

Nova onda em SP: feiras para trocar livros

 

Mania em outros países, elas serão realizadas em 3 parques da cidade

Até o começo do próximo mês, o paulistano terá espaço garantido para trocar livros e experiências literárias com outros leitores. Três feiras especiais, organizadas pela Secretaria Municipal da Cultura, oferecerão, além das tradicionais palestras de escritores e narrações de histórias, a oportunidade que os fãs de livros esperavam e que já virou mania em outros lugares do mundo. 

A idéia é que as feiras funcionem como ponto de encontro para que as trocas aconteçam sem intermediários, ou seja, diretamente pelos donos dos livros.

Jornal o Estado de SP

 

 

 

 

14/11/2007

 

 

Eu recebi um email me chamando de eco-chato. 

Fiquei super feliz.

Seria melhor se me chamassem de eco-pentelho.

Seria melhor ainda se me chamassem de eco-dedo-duro.

Pois tenho o melhor prazer em denunciar quem destrói a natureza.

 

 

Viva os eco-chatos!

 

 

 

14/11/2007

 

 

Pelos interesses da Shell, Exxon, ...

  

No noticiário sobre a descoberta de um supercampo de petróleo, a mídia corporativa pareceu mais preocupada com os interesses da Shell, Exxon, etc. do que com o Brasil. Tentar impedir que Lula capitalize o feito, tudo bem. E até justo. E essa glória pertence aos nossos antepassados que lutaram pelo Petróleo é Nosso, como Monteiro Lobato.

O problema da cobertura da mídia foi atacar a retirada do bloco 41 da rodada de licitações de blocos petrolíferos que a Agência Nacional do Petróleo (ANP) está preparando. Chamaram até um ex-presidente da ANP, o David Zylberztjein (parece que é assim que se escreve), muito chegado de Fernando Henrique Cardoso, para apontar ali uma violação das regras, um rompimento de contrato, etc.

A ministra Dilma Rousseff explicou muito bem: o contrato com essas empresas chama-se contrato de risco (você investe e arrisca encontrar ou não petróleo)e, se não há mais risco, pois já se sabe que existe petróleo no bloco 41, então, esse contrato não pode ser feito. Deve-se pensar em outro contrato ou, o que é melhor, de acordo com a lei, entregá-lo à Petrobrás.

Então, é isso. Para a mídia, os interesses das grandes corporações coincidem com os seus. Não os do Brasil. Por isso, apóia a volta dos tucanos e demos, que andaram vendo um jeito de acabar com o monopólio da União sobre o petróleo.

 do blog:
http://antijornalismo.blogspot.com/

 

Nota do Chicão: coloquei o texto acima porque quero realçar o pensamento da ministra Dilma: racional e calcado na realidade. Um ótimo exemplo para todos os livres pensadores – racional e baseado na realidade. Com isto chegamos a um pensamento simples e objetivo. Com estas característica o pensamento racional pode produzir o bem com muito mais facilidade.

A ministra Dilma disse: “o contrato com essas empresas chama-se contrato de risco (você investe e arrisca encontrar ou não petróleo) e, se não há mais risco, pois já se sabe que existe petróleo no bloco 41, então, esse contrato não pode ser feito”. Não é simples? Se não há risco, não há porque fazer contrato de risco.

Que fique claro a importância do pensamento racional e, principalmente, do pensamento baseado na realidade.

Observe bem: primeiro tem-se a realidade, percebida como um todo.

Segundo: avalia-se e reflete racionalmente sobre esta realidade, deixando de lado todas as concepções que existem anteriores (os conceitos pré-formados).

Terceiro: chega-se a uma idéia lógica e baseada nos dados tidos anteriores.

O cuidado que deve-se tomar é para não permitir a manipulação dos dados da realidade na qual se valoriza uma parte e desvaloriza outra parte. A isto damos o nome de manipulação.

 

Dica:

Sobre petróleo, com um excelente artigo do Jornalista Aloysio Biondi

No blog do cata-milho

http://ohomemfebril.blogspot.com/

 

 

 

 

14/11/2007

Série: A importância do belo

 

 

 

 

 

13/11/2007

Viagem com a torcida Gaviões da Fiel

 

O repórter Leandro M Pinto viajou com a torcida do Corinthians até Goiânia. Coloco aqui algumas das suas observações. Quem quiser ler tudo vá ao site:

 http://decisao.blig.ig.com.br/

 Obs: o que tiver entre parênteses é escrito meu

 

Já na quadra

 

 

Acabo de chegar à quadra da Gaviões da Fiel. O clima é de tranqüilo, o pessoal almoça no bar da quadra e um grupo de pagode anima os torcedores com sambas antigos da escola.

Apenas para corrigir uma informação dada no início desta cobertura: 18, e não 20, ônibus deixam a cidade nesta tarde.

 

(repórter politicamente correto, veja abaixo o que escreve ao final da viagem)

 

Cheguei à quadra da Gaviões, no sábado, sem saber o que esperar. Apesar de ser freqüentador assíduo de estádios, nunca havia viajado com uma torcida e não tinha idéia do que poderia acontecer comigo, com o ônibus e com os caros equipamentos do iG (minha maior preocupação).

Logo de cara fui muito bem recebido pelos torcedores e me senti à vontade para acompanhar de perto tudo o que acontecia na quadra, desde a organização dos ônibus até o embarque dos últimos passageiros.

(Pois é Leandro, você descobriu o básico: é gente como a gente. Imagina como sua mente está condicionada de tanta informação negativa sobre tudo o que vem das classes mais humildes. O pior é que eles (os mais humildes) também estão condicionados por esta campanha maciça contra eles. Anote o que eu ouvi de uma mãe após uma palestra em uma escola da periferia: “eu ouvi da professora o seguinte: seu filho é muito inteligente, pena que ele está em uma escola pública. Eu achei normal o que ela falou. Agora, depois da sua palestra, eu descobri que não é nada normal. Eu vou é acreditar mais no meu filho e exigir dele e da escola muito estudo e aprendizado”.)

 

Ela é Fiel: Dona Alzira Pereira

 



A Dona Alzira Pereira, de 65 anos, é torcedora fanática do Corinthians. "Quando nasci, não chorei. Eu gritei Corinthians", disse. Dona Alzira já perdeu a conta de quantos jogos acompanhou a carava da Gaviões da Fiel, mas este é especial. Ela leva hoje, pela primeira vez, seu neto de 9 anos.

Na foto, ela aparece ao lado dos netos Lucas, de 9, e Diego, de 21.
 

 

Nota do Chicão (a partir daqui é tudo escrito meu): Pois é: a mídia sempre retrata tudo que vem da periferia como negativo e de modo a gerar desconfiança.

Funk? uma putaria, onde as meninas quase dão para os garotos em pleno baile - é assim que é retratado pela mídia. Isto é uma mentira! Em toda classe social é encontrada um perfil de meninas que gostam de sexo e gostam de se exibir. No caso dos bailes funks a grande maioria das meninas vão lá para dançar e ser feliz. Talvez elas até façam sexo, mas nada diferente de baladas de classe média.

 

Torcida organizada? Um horror de violência e de briga- é assim que é retratado pela mídia. Mentira! Existe um pequeno grupo propenso a violência. Como existem na classe alta também, só você lembrar das brigas em condomínios ou dos menores de idade dirigindo a altas velocidades...  Estes, os propensos a violência, precisam ser identificados, controlados e orientados. A grande maioria vai ao estádio para torcer e ser feliz.

Quando vou ao estádio, com meus filhos, sempre fico junto das torcidas organizadas. Acho até mais seguro. Além de ser mais emocionante e é lindo participar da "cantoria". Lá eu pude conhecer uma face humana das pessoas e descobri que, mais uma vez, tudo que vem da classe baixa é visto com preconceito e desconfiança. Há uma seleção das imagens que são transmitidas pela mídia e quase sempre se escolhem as mais negativas ou exóticas (que é uma forma de propaganda subliminar negativa).

A culpa não é só da mídia: as pessoas, de todas as classes sociais, adoram o negativismo. Tanto é que se você der dez exemplos bons e um negativo eles vão memorizar o negativo.

Existe um problema pior ainda: como a maioria das pessoas desistiram de ser felizes, se mataram por dentro, aquelas pessoas mais dinâmicas, que insistem em tentar serem felizes são vistas com desconfiança e com inveja. Um cara que passa o domingão assitindo televisão tem o que dentro dele? Um vazio brutal.

 

 

O que a maioria das pessoas pensariam desta menina tatuada (puta mal gosto!)?

Ela é livre e, se agregar outras qualidades, como determinação, disciplina, bondade e estudos, ela poderá ter uma vida muito melhor do que "boas" que ficaram em casa preocupadas com a novela, tomando coca-cola e criando celulite.

Eu, particulamente, acredito que quando as duas morrem e chegarem até o céu São Pedro vai ficar muito mais feliz com a tatuada e vai mandar para o purgatório a que ficou mofando em casa. Tem pessoas que acreditam que pessoas que se matam em vida são mais dígnas do que aquelas que se permitem viver e experimentar compartilhar a vida com outras pessoas. 

Isto é um grande engano.

 

 

 

 

13/11/2007

Da série: Poesia Erótica Feminina

MEU TESÃO

Clara da Costa

Sei que você me olha

e me deseja...

assim como desejo você...

Na penumbra do quarto,

sou tua menina...

Cheia de tesão

vontades ...

de meu corpo te entregar...

Puxando o cabelo para o lado

espero tua boca

tua língua,

roçando no meu pescoço...

e tuas mãos passeando

pelo meu corpo

encostado ao teu...

Você se deliciando

com meus gemidos...

me beija a boca,

meus seios,

meu sexo,

me levando a um

gozo indescritível...

sem pudores...

apenas amor...

apenas paixão...

apenas tesão...

eu e você...

 

 

 

A quem chega agora: esta é um série de poesias eróticas escritas por mulheres comuns que abertamente exprimem seu desejo e sua alegria com o sexo. Este blog defende que a sexualidade e sua parte mais importante, o sexo, sejam expressos em sua inteireza, sem máscaras, sem vergonha e sem conceitos limitadores. Somos e acreditamos que a melhor forma de vida para o homem e a mulher é a filosofia naturalista. 

Sexo é natural, se o reduzirmos, escondermos, diminuirmos será à nossa natureza que iremos condenar. 

 

 

 

12/11/2007

As máscaras da verdade

 

Cada vez mais este blog alerta para a necessidade das pessoas terem paciência para julgar as informações que chegam até elas através da imprensa escrita (e outras). Além dos notórios interesses econômicos e políticos que envolvem as empresas do ramo de comunicação, um fator importante tem que ser realçado: notícia negativa chama a atenção e vende o jornal.

O que deve fazer aqueles que querem ter uma mente livre e justa? Buscar informações que possam embasar sua opinião sobre o assunto. E sempre se calar quando não tiver um conjunto grande e variado de informações sobre determinado tema.

Eu recebi um email que me “assustou”: nele é chamado de “bacanal de cargos” a contratação, por concurso, de 7800 professores para as escolas técnicas federais e universidades. Na notícia há um deputado dizendo que o governo federal não sabe administrar... Deplorável! Junto recebi a resposta de uma pessoa que disse claramente: só louco pensa isto. Fiquei aliviado: eu não estou sozinho no mundo.

Abaixo segue um email de um cara que busca informações e que pode contribuir com o debate:

 

 A manchete do Estado de S. Paulo:

Brasil enfrentará mais 4 anos de escassez de gás.


A gente vai olhar a matéria e encontra apenas uma frase do "especialista" Adriano Pires para sustentar a manchete. Mas a í entra a questão fundamental que o jornal ignora.

O Adriano Pires é ex-superintendente da ANP no governo FHC, vem desde 2003 anunciando todos os anos um apagão para o 'próximo' verão. Como tem errado há 4 anos, continua prevendo e os jornais fazendo manchetes sem nenhuma pesquisa mais séria e sem nenhuma cobrança ao "especialista".

É uma manchete alarmista que coloca insegurança na população e nos investidores e tudo baseado numa frase de um tucano de carteirinha que faz apenas política partidária com a questão energética. Que quer apenas seu posto na ANP de volta.


Alexandre Porto

www.aleporto.com.br

 

 

 

12/11/2007

Série: A importância do belo

 

 

 

 

Você pode se filiar ao grupo "notícias do Chicão" e receber no seu email o material deste site (à excessão das fotos, músicas e desenhos)

mande um email para: 

noticias_chicao-subscribe@yahoogrupos.com.br

 

 

 

11/11/2007

Liberdade para os pássaros, por um mundo sem gaiolas!


Eu fiquei super feliz por receber um email indicando este vídeo de uma manisfestação em Florianópolis. 

Valeu, moçada!

http://www.youtube.com/watch?v=-Aygm5p_0G0

 

 

 

 

O PÁSSARO CATIVO

 Olavo Bilac

 

Armas, num galho de árvore, o alçapão.

E, em breve, uma avezinha descuidada, batendo as asas cai na escravidão.

 

Dás-lhe então, por esplêndida morada, a gaiola dourada.

Dás-lhe alpiste, e água fresca, e ovos, e tudo.

 

Por que é que, tendo tudo, há de ficar o passarinho

mudo, arrepiado e triste, sem cantar?

 

É que, criança, os pássaros não falam.

Só gorgeando a sua dor exalam, sem que os homens os possam entender.

Se os pássaros falassem,

talvez os teus ouvidos escutassem este cativo pássaro dizer:

 

"Não quero o teu alpiste!

Gosto mais do alimento que procuro na mata livre em que a voar me viste.

Tenho água fresca num recanto escuro.

 

Da selva em que nasci; da mata entre os verdores,

tenho frutos e flores, sem precisar de ti!

 

Não quero a tua esplêndida gaiola!

Pois nenhuma riqueza me consola de haver perdido aquilo que perdi...

Prefiro o ninho humilde, construído de folhas secas, plácido, e escondido.

 

Entre os galhos das árvores amigas...

Solta-me ao vento e ao sol!

Com que direito à escravidão me obrigas?

 

Quero saudar as pompas do arrebol!

Quero, ao cair da tarde, entoar minhas tristíssimas cantigas!

 

Por que me prendes? Solta-me, covarde!

Deus me deu por gaiola a imensidade!

Não me roubes a minha liberdade...

Quero voar! Voar! ..."

 

Estas coisas o pássaro diria, se pudesse falar.

E a tua alma, criança, tremeria, vendo tanta aflição.

E a tua mão, tremendo, lhe abriria a porta da prisão...

 

 

 

 

 

 

10/11/2007

Final de semana: uma piada

 

 

Papagaio no freezer.


Um homem comprou um papagaio mas quando chegou em casa foi aquela decepção.
O papagaio resmungava, reclamava e xingava o dia inteiro.
O dono tentou amansar o louro, lendo poesia, tocando música clássica, mas não teve jeito. Passou a gritar, bater, ameaçar, mas o papagaio ficava pior e pior.
Num momento de fúria, o dono pegou o papagaio e jogou dentro do freezer.
O papagaio começou a xingar de tudo quanto era nome, mas subitamente, menos de 20 segundos depois, calou-se sem terminar o ultimo palavrão.
Pensando ter matado o papagaio, o dono abriu a porta do freezer e o louro começou o discurso:
- Sei que meu linguajar tem sido mais do que inapropriado a este ambiente familiar e que minha atitude não condiz com a atenção que o senhor tem me dado. Gostaria de apresentar minhas sinceras desculpas e colocar que daqui em diante me portarei adequadamente.
- Isso é bom mesmo! - retruca o dono.
E o loro quase chorando perguntou:
- Só por curiosidade, o que foi que o frango fez?  

 

 

 

10/11/2007

Final de semana: umas bonitinhas

 

Duas, que maravilha!

 

 

Olha aí, Jorge. Do jeito que você gosta, dormindo.

 

 

 

09/11/2007

Carta aberta ao Gustavo Franco

 

Prezado Sr. Gustavo,

 

Li seu texto na revista Época desta semana (ed. 494) na qual o senhor chama de imposto o FGTS, dizendo explicitamente que o empresariado está cansado de tanto imposto. Continua sua argumentação de que o “imposto FGTS” é pior do que a CPMF e por isto seria melhor reduzi-lo do que reduzir a CPMF...

Eu te pergunto: em que mundo o sr. vive? Certamente não é no mundo do trabalhador que tem 8% do SEU SALÁRIO descontado para formar o SEU PATRIMÔNIO no FGTS.

Dá para entender? ... o trabalhador assalariado trabalha o mês inteiro e recebe seu salário. Deste salário, 8% é descontado e é investido na conta dele no FGTS. Isto é salário do trabalhador e não imposto.

Esta mania que a classe alta tem de colocar o FGTS como imposto tem várias funções ideológicas. Uma delas é inflar a tal carga tributária e assim animar uma campanha para reduzir os custos e impostos que a classe alta paga.

A lógica é a seguinte: menos imposto, mais dinheiro no bolso da classe alta. (Não confundam classe média com classe alta, isto é um erro grave). Toda estrutura tributária no Brasil é constituída de forma a que a classe alta pague poucos impostos comparados com a classe média e a classe baixa. Primeiro porque grande parte dos impostos incidem sobre o consumo. E como vocês sabem um milionário toma tanto leite quanto alguém de classe média. Ou seja, por mais que um milionário gaste, o consumo dele é percentualmente bem menor do que o de um trabalhador assalariado. Isto permite com que ele, o milionário, vá acumulando; e é justamente neste setor que o Brasil cobra pouco imposto. Ou seja, onde os milionários ganham e aplicam seu dinheiro é onde o Brasil cobra menos imposto.

Segundo: existem mil maneiras dos mais ricos pagarem menos impostos ou se apropriarem, para uso pessoal, do dinheiro público. A forma mais fácil de observar este fenômeno é através do desconto no imposto de renda de despesas médicas. Ex: A madame sai de casa e vai fazer psicoterapia a um custo de 300 reais a sessão, três vezes por semana. Em um ano, com 52 semanas, ela gastará 46.800 reais (300,00 x 3 x 52)? Não, ela não gastará isto tudo. Sabe porque? Porque nós brasileiros pagaremos 27,5 % deste valor, já que ela vai abater este custo do seu I. Renda. O valor que nós pagaremos para que os membros da classe alta façam terapia e fiquem “legal” seria (neste exemplo) de R$12.870,00.

A classe alta tem várias formas de fugir dos impostos. Mais uma: depois de ir a terapia, ela se desloca de avião particular para sua casa de praia, onde fica o seu iate. Ela é uma sortuda, pois não paga IPVA nem do avião e nem do iate, apesar do imposto ser de veículos auto-motores.

Para não cansar só mais uma: o membro classe alta monta uma empresa e não paga impostos e nem a previdência. Enquanto isto, como pessoal física, engorda seu patrimônio. A receita e a previdência praticamente nunca conseguem ter acesso a este patrimônio pessoa física, já que as leis são feitas pela classe alta, com o intuito de proteger a classe alta. (Para quem quer saber a origem da impunidade está aí uma boa dica).

Eu, chicão, do blog do Chicão (http://blogchicao.tripod.com/) sou membro desta classe alta e já pensei como o Sr. Gustavo Franco. É uma mania de vítima que os membros da classe alta possuem, eles se imaginam espoliados por um governo que não “faz nada” e por uma população pobre, feia e incompetente. É desta mania de ser vítima que nascem loucuras coletivas (lembram de Hitler?) nas quais o dinheiro daqueles que trabalham se transformam em impostos pagos por estes membros da classe alta.

É um distúrbio de percepção da realidade (cultural), um distúrbio grave psicológico, o mesmo distúrbio que fez com que os senhores de escravos fossem contra a libertação dos escravos porque “a propriedade é um direito divino e a base da sociedade”.

Para terminar, caro Sr. Gustavo, te proponho o seguinte exercício mental: quando o senhor for a algum coquetel “boca livre” observe o champagne que você estiver tomando e pense: “o preço deste champagne vai ser abatido nos custos da empresa que oferece o coquetel, portanto, o garçom que está servindo-o estará ajudando a pagar (com os impostos que ele paga) para eu tomar este champagne “de grátis”. Depois vá para um canto qualquer da festa e pense na família do garçom, na sua esposa, filhos, na casa dele e, por fim, pense nele recebendo o seu salário descontado o valor do FGTS e repita: “o FGTS é um patrimônio do trabalhador, é fruto do seu esforço. O FGTS não é imposto, não vou mais confundir”. Repita isto 50 vezes. Certamente você ficará mais próximo da realidade e poderá ajudar o Brasil e ser um país mais justo e com menos desigualdade social.

 Abraços, de quem lhe quer bem,

Chicão

 

 

 

09/11/2007

Vinte poemas de amor

poema 20

Pablo Neruda

 

... Posso escrever os versos mais tristes esta noite
Escrever por exemplo:
"A noite está estrelada e tiritam, azuis, os astros ao longe".
O vento da noite gira no céu e canta.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Eu a amei, e às vezes ela também me amou.

Em noites como esta eu a tive entre meus braços.
Beijei-a tantas vezes sob o céu infinito.

Ela me amou, e as vezes eu também a amava.
Como não ter amado os seus grandes olhos fixos ?

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Pensar que não a tenho. Sentir que a perdi.

Ouvir a noite imensa, mais imensa sem ela.
E o verso cai na alma como no pasto o orvalho.

Que importa que o meu amor não pudesse guardá-la ?
A noite está estrelada e ela não está comigo.

Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe.
Minha alma não se contenta em tê-la perdido.

Como para aproxima-la meu olhar a procura.
Meu coração a procura, e ela não está comigo.

A mesma noite que faz branquear as mesmas árvores.
Nós, os de então, já não somos mais os mesmos.

Já não a amo, é verdade, mas quanto a amei.
Minha voz procurava o vento para tocar-lhe o ouvido

De outro. Será de outro. Como antes de meus beijos.
Sua voz, seu corpo claro, seus olhos infinitos.

Já não a amo, é verdade,  mas talvez a ame.
É tão curto o amor,  e é tão longo o esquecimento.

Porque em noites como esta eu a tive entre meus braços,
a minha alma não se contenta com tê-la perdido.

Ainda que esta seja a última dor que ela me causa,
e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo.

 

O poeta acima é o chileno Pablo Neruda. Um gênio da poesia.

Este conjunto de poesias me traz grandes lembranças de momentos doces e de envolvimentos agradáveis. Eu e algumas outras pessoas nos reuníamos junto a lugares lindos da natureza com a finalidade de declamar poesias e louvar o amor e o romance.

Eu sabia, e ainda sei, várias delas de cor. Ainda hoje, em momentos de desprazer, eu as recito baixinho para alegrar a minha vida. Inumeras vezes, em filas de supermercado, cinema, etc. elevei meu espírito recitando poesias ao invés de escutar gente reclamando ou falando da vida alheia.  

Como diz o poema:

"que importa que o meu amor não pudesse guardá-la?

A noite está estrelada e ela não está comigo".

 

Neste link você poderá ouvir este poema declamado:

http://www.rhaiza.com.br/poetas_neruda_20.htm

 

 

 

08/11/2007

Mente fechada, coração aberto

 

 Há alguns dias atrás coloquei no blog um artigo chamado “Viva o populismo!”. Foi grande a repercussão. Recebi vários emails educados e inteligentes e outros tantos mal educados, como um que me chamava de FDP. Entre estes tantos gostaria de comentar um que me foi repassado por um amigo: seu autor chama-se M. L. Pessoa bem educada, culta e com boa redação. O tipo de pessoa que tem algo bom a contribuir; por isto, talvez, a educação.

Ele me dá um puxão de orelha ao afirmar que a política de inclusão social não começou no governo Lula. Com certeza não começou, tanto é que os índices sociais no Brasil vem melhorando à tempos. Certamente, porém, este é o primeiro governo que tornou este assunto pauta central de suas ações, em todos os ministérios. Esta é a diferença básica, enquanto no governo Sarney (segundo informação do M. L.) se inauguraram alguns postos de correio em algumas favelas, no governo Lula foram milhões de pessoas beneficiadas.

Eu particularmente estou muito pouco preocupado com nomes. Acho uma besteira esta visão política (eleitoral). O importante são as idéias. As idéias mudam o mundo, as pessoas não. É o caso do programa de renda mínima, hoje com o nome de Bolsa Família. Todos sabem que o grande divulgador desta proposta foi e é o incansável senador Suplicy. Através do seu trabalho persistente e técnico conseguiu tornar este assunto pauta eleitoral e política no Brasil. Várias pessoas aderiram ao tema: o senador Cristovam Buarque fez seu bolsa escola, o ex-prefeito de Campinas Magalhães Teixeira fez seu programa municipal de renda mínima, posteriormente o falecido senador ACM contribuiu com projeto para o combate a pobreza, etc. Isto que é legal: quando uma idéia é boa, quando há debate sério e persistente, várias pessoas de várias posições políticas acabam aderindo.

Assim foi com muitas idéias ecológicas. Assim foi com a reforma psiquiátrica. Assim foi com os genéricos. E sempre que acontece assim é melhor para nós que não somos membros de partidos políticos e desejamos um futuro melhor.

Eu coloquei um texto no blog chamado “pacote verde na França” que mostra o plano ecológico do novo presidente francês Sarkozy. Um plano bom e ousado de um presidente direitista. Para quem não sabe a direita quase sempre batalhou ferozmente contra as idéias ecológicas. Portanto, seja bem vinda toda a direita mundial na luta pela ecologia. Isto é bom. Muito bom. Muito legal. E é isto que interessa. Não são nomes e sim idéias.

 

Idéias mudam o mundo, nomes não.

  

Aproveito para convidar vocês todos a participarem da minha campanha pessoal e solitária que tem um lema:

 

Mais pontes, mais congestionamentos.

Mais metrô, menos poluição.

 

Leia também: O ParaPAN e a história da inclusão social

 

 

 

08/11/2007

Poesia do Chicão:

 

Congestionamento

 

 

Congestionar os pulmões,

congestionar os ouvidos,

congestionar os sentidos,

congestionar a vida.

Esta é a escolha do humano

que valoriza a ponte e o viaduto

e, contente, olha para aquilo

que congestiona tudo.

Congestão!

Congestionou tudo!

 

 

 

 

08/11/2007

Série: A importância do belo

 

 

 

 

07/11/2007

Série: A importância do belo

 

 

 

 

 

07/11/2007

Da série: educação pública

Transparência Pública

 

Transparência pública é colocar de modo claro e objetivo as informações relativas ao que é público. Por exemplo: quanto o governo pagou por determinada obra?

O governo federal tem um portal na internet que se chama Portal da Transparência que é um avanço no tema. Ainda fica muito a dever, pode melhorar muito mais.

Ele é importante não só para ajudar a combater a corrupção, mas também para evitar desperdícios, facilitar estudos técnicos e elaboração de propostas, elevar o nível do debate público, pois proporciona dados técnicos, etc.

Se queremos um país mais racional, mais eficiente e mais justo, o tema da transparência pública deveria ser prioridade.

Quer um exemplo? O gasto com viagens do governo federal é astronômico. Mas, que tipo de viagens são feitas? Por quem? Em que condições? Quando se constitui equipes para combater o trabalho escravo aumenta-se os gastos com viagens e diárias de viagens. Quanto se gasta nisto? Quantas equipes são? Sabemos que a maior parte dos gastos de viagens são feitos pelas forças armadas. Em que condições? São militares que atuam na fronteira? Etc.

A discussão Política (com P maiúsculo) deve sair do nível da gritaria e da raiva/rancor e entrar em um nível mais razoável, baseados em dados que só a transparência pública pode propiciar.

 

 

http://www.portaltransparencia.gov.br/

 

 

 

ESTAREI TE ESPERANDO MAIS VEZES. QUE TAL COLOCAR ESTE BLOG NOS SEUS FAVORITOS?

COLOQUE-O AGORA.

 

 

 

06/11/2007

Da série: Poesia Erótica Feminina

 

Metade de Mim

Glo Ribolli

Hoje acordei molhada de ti
dos teus lábios e dedos
tua língua atrevida que
explora sabiamente meu sexo
acordei molhada e satisfeita
tuas mãos passeiam por
meu corpo sem respeito
sem pudor
em minhas entranhas
arrancando gemidos
tua boca despudorada e deliciosa
percorre meu ventre e se satisfaz
em meu sexo
sou lambida chupada
explorada devorada penetrada
sou amada
teu membro viril desliza suavemente
em meu sexo e
preenche cada canto de mim
neste ritmo cadenciado
sem pressa
firme
cada vez mais desejoso
o vai e vem do teu quadril
me enlouquece
e finalmente a paz
no jato que me satisfaz
no gozo que fica
no relaxar dos corpos
em bocas que se encontram
teus lábios nos meus a me dizer
te amo
e eu a te responder
vem ... metade de mim

 

 

 

 

 

06/11/2007

Série: A importância do belo

 

 

 

 

 

06/11/2007

Pacote verde na França

 

Fiquei deveras impressionado com a abrangência do pacote verde lançado semana passada pelo governo francês para tornar o país ambientalmente responsável e sustentável. Há quem diga que o presidente Sarkozy está querendo apenas pegar carona na onda ecológica, mas o conjunto de medidas é bem interessante. Se levado à risca, pode fazer da França o país que melhor trata dos temas ambientais no mundo.

O plano verde francês ataca diversos pontos ao mesmo tempo. Vamos a eles:

- Redução de 20% a 30% das emissões de gases do efeito estufa até 2020;
- Garantir que 20% da energia produzida no país seja obtida por fontes renováveis até 2020;
- Incentivo a programas de eficiência energética para reduzir em 20% o consumo de energia (basicamente no transporte e nos prédios públicos;
- Suspender a construção de novas estradas e aeroportos no país;
- Abolir as lâmpadas incandescentes até 2010;
- Suspensão do cultivo comercial de transgênicos no país;
- Redução de 50% no uso de pesticidas em 10 anos;
- Aumentar de 2% para 6% a área agrícola destinada a produtos orgânicos;
- Banir a importação de madeira extraída de maneira ilegal;
- Apoiar o fim da pesca de arrasto no fundo do mar;
- Apoiar a criação de áreas marinhas protegidas;

É coisa pra burro! O suficiente para promover uma revolução verde na França, como nunca antes vista em outro país. Curioso não ter saído uma linha sequer nos jornais brasileiros. Nadica de nada (se alguém viu, me mande o link por favor).

Suspeito que um dos fatores que contribuiu para o assunto ter sido ignorado pela mídia brazuca seja o fato de que um governo de direita lá fora confirmou o que movimentos sociais, ambientais e muitos cientistas tachados de ‘esquerdistas’ inconsequentes cansaram de dizer aqui no Brasil: os transgênicos são uma perigosa farsa, que coloca em risco a saúde humana e o meio ambiente, além de causar sérios problemas aos agricultores. O Estadão, por exemplo, cansou de dar editoriais acusando os anti-transgênicos de serem ideologicamente obscurantistas e inimigos da ciência. Pois Sarkozy, direitista de carteirinha, se fiou em evidências científicas, econômicas e ambientais para banir os transgênicos da França. E agora? Que saia justa, heim?

 Do blog: http://escriba.org/novo/

 

Nota do Chicão: Que tal enviar este texto para deputados, senadores, membros dos governos federais, estaduais e municipais, etc? Pode ser um bom exemplo para o Brasil.

 Aproveitando a deixa: entrei no site do Ibama de descobri o que vem abaixo, talvez sirva para alguns dos leitores deste blog:

 PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO E CONTROLE DA POLUIÇÃO SONORA - SILÊNCIO

http://www.ibama.gov.br/silencio/home.htm

 

 

 

 

05/11/2007

A importância do Belo

 

A vários anos, quando comecei minha grande transformação interior, tive o privilégio de fazer terapia com o maior de todos os psicólogos da região de Campinas. 

Ele entendeu bem o processo da minha transformação e me ajudou a enfrentar os desafios da mudança. Uma das suas orientações foi para que eu me concentrasse em contemplar o belo. Segundo ele, esta observação seria fundamental para que meu processo de transformação fosse bem sucedido. Eu passei longos momentos prestando atenção na natureza, nas pessoas e nas coisas. Consegui enxergar e perceber detalhes que jamais imaginei que existiam. 

Hoje não ando mais alienado em pensamentos vagos, e sim prestando atenção e apreciando as belezas e as sutilezas que aparecem nas cidades, na natureza, enfim, na vida. 

Eu mudei: me tornei mais feliz, minha alimentação mudou, meu humor melhorou, minhas idéias se tornaram mais espiritualizadas e descobri a maravilha que é viver percebendo e vivendo o que é o belo. 

Recebi algumas fotos, que me fizeram pensar neste momento da minha vida. A partir de hoje irei compartilhá-las com vocês.

 

 

 

 

 

 

 

05/11/2007

Mais um Airbus A320 atravessa a pista sem parar.
Dessa vez não era da TAM nem morreu ninguém

 

Aconteceu em Butuan, nas Filipinas, na sexta-feira passada, dia 26. Um Airbus A320 da Phillippine Airlines, vindo de Manila para Butuan, atravessou a pista do aeroporto e só foi parar adiante numa plantação de banana e cocos. Não morreu ninguém. Foram 19 feridos, inclusive piloto e co-piloto.

As causas do acidente estão sendo investigadas, mas fica claro para qualquer um que ainda mantenha ao menos um Tico e um Teco funcionando no cérebro que os A320 têm algum problema, provavelmente no sistema inteligente de pouso, que parece ser meio burro. Afinal, esse é o sexto acidente do tipo.

A culpa, como sempre - é esperar para ver - vai parar nas costas dos pilotos. Numa hora porque não puseram o manete para frente, em outra porque não o colocaram para trás, mais em outra porque um ficou de um jeito e outro de outro. Só não explicam por que os pilotos erram tanto durante os pousos apenas com os Airbus A320. Será implicância?

Resta torcer para que os novíssimos Airbus A380 – que podem transportar até 800 passageiros - não sofram da mesma teimosia.

Do Blog do Melo

http://blogdomello.blogspot.com/

 

 

 

 

 

04/11/2007

Demagogia política e a destruição das pessoas

 

Amigos,

Em guerra política quem perde somos nós. E quem ganha? Quem ganha são aqueles que desejam o poder a qualquer preço e as empresas que sustentam financeira e politicamente estas pessoas.

O caso mais evidente que conheci foi quando o José Serra assumiu a prefeitura de São Paulo e tentou, com a ajuda da mídia, destruir a vida política da ex-prefeita Marta.

Foram cenas grotescas de acusações e desqualificações que em nada contribuíram com o povo de SP. Agora sabemos que aquela molecagem do Serra irá gerar prejuízo de centenas de milhões de reais.

É uma pena que seja assim. Mas, continuará sendo. Nossa salvação poderá vir da internet, se conseguirmos criar portais e blogs que atuem em conjunto para divulgar verdades que não aparecem nos meios de comunicação conservadores.

Veja a carta de um vereador de SP.

 

Lixo: PSDB e DEM causam prejuízo financeiro e ambiental a SP 

Finalmente, a gestão PSDB/DEM reconheceu sua lisura e correção e vai manter os contratos com as empresas Loga e Ecourbis para execução do serviço de coleta de lixo, assinados no governo Marta Suplicy, conforme anunciam os jornais de hoje.

A atual administração tentou anular os contratos, recorreu sem sucesso à Justiça e pressionou as empresas fazendo descontos unilaterais nos pagamentos, alegando que haveria indícios de irregularidade. Depois de fazer muito barulho, nada de ilegal foi encontrado, o que foi reconhecido até mesmo pelo Ministério Público, que arquivou um procedimento investigativo para apurar eventual superfaturamento nos preços.

É lamentável que tucanos e ex-pefelistas tenham transformado o serviço de limpeza urbana da cidade em campo de disputa política, causando um duplo prejuízo aos paulistanos: financeiro e ambiental.

No campo financeiro, o Tesouro municipal acumula uma dívida de mais de R$ 400 milhões desde que, em fevereiro de 2005, a Prefeitura de São Paulo deixou de pagar às empresas o que estava estipulado nos contratos.

O dano ambiental para São Paulo é tão ou mais grave que o financeiro. Ao denunciar os contratos, a gestão PSDB/DEM provocou um atraso nos investimentos que seriam feitos pelas empresas. Além da coleta de lixo, elas deveriam ampliar o programa de coleta seletiva, investir em um novo aterro sanitário e implantar a coleta em favelas. Esses e outros serviços foram suspensos pelas empresas enquanto a prefeitura tentava desesperadamente encontrar um pretexto para anular os contratos.

Se os contratos estivessem sendo cumpridos integralmente desde o seu início, a cidade de São Paulo já poderia estar se beneficiando de uma redução de pelo menos 15% nos resíduos sólidos produzidos pelos paulistanos.

A denúncia unilateral dos contratos foi um erro lamentável cometido pelos prefeitos Serra/Kassab. O prejuízo financeiro será bancado pelos paulistanos ao longo dos próximos anos. Já o dano ambiental que a cidade sofreu com esta ação irresponsável ficará na conta da atual gestão e terá repercussão pelas próximas gerações.

Vereador Francisco Chagas  

 

 

 

03/11/2007

Jovens dormem no aeroporto de Cumbica

 

Esta é a manchete do UOL, após falar um monte sobre atrasos nos aeroportos.

 

 

O que lhes parece? Que eles estão esperando há tempo e até resolveram dormir por lá? Certamente muita gente ficou pensando nisto.

Eu entrei no site da Infraero e não havia nenhum avião tão atrasado, que justificasse tal interpretação. Então me lembrei das vezes em que dormi em rodoviárias e aeroportos na minha juventude. Muitas vezes por pura economia de hotel ou porque escolhi ir para lá bem mais cedo, em horário em que havia ônibus regular, conseguindo assim economizar com o taxi. Será que é o caso deles? Não sei. Só sei que não houve nenhum atraso que justifique colocar esta foto junto com as matérias sobre o "caos aéreo".

Um livre pensador deve evitar tomar posição rapidamente, deve refletir sobre cada idéia e pensamento que tiver, a fim de evitar ser vítima de manipulação, como neste caso. Eles, o manipuladores, contam com a desatenção e com o costume de muitos de julgar sem saber o que realmente aconteceu. Cuidado!

 

O interesse daqueles que sempre dominaram o Brasil é continuar com a atitude de negativização. Destruir sempre, cansar pela quantidade de negativismos. É assim que eles criam a alienação.

 

 

 

02/11/2007

Da série: Poesia Erótica Feminina

Louca sou eu

Eliane Dias

 

Seu olhar

Queima,incendeia,desorienta,

me faz vibrar.

Despiu-me de pudores,

fez de amores

desejos mil...

Língua quente,úmida

todo meu corpo percorrer,

Sou o doce e amargo de seus delírios

provoco,insinuo,faço tremer

nesse ardente homem que é você,

de desejos ao prazer,até o amanhecer...

eternamente meu

depois de devorar você!

 

 

 

01/11/2007

Viva o populismo!

  

Outro dia estava fazendo barba e cabelo na barbearia quando um homem ao meu lado leu em voz alta uma notícia, em tom de indignação. Ele queria aparecer... tanto é que levantou suas pernas, mostrando seus sapatos de cromo alemão e balançando a barrigona... um cena grotesca. Pois é, este tipinho leu uma notícia que falava da inclusão social realizada pelos Correios desde 2003.

O que é inclusão social? É levar para toda população os benefícios que normalmente chega primeiro aos mais ricos e só muito tempo depois chega aos mais humildes. É um esforço concentrado para vencer várias barreiras que dificultam tal ato. No caso dos Correios a turma do PSDB e PFL (atual DEM – os mesmos idiotas que entraram na justiça para acabar com o Prouni) sempre falaram que entregar cartas para os mais pobres dá prejuízo financeiro, que os Correios e o governo não tinha dinheiro, etc.

Desde 2003 o programa de inclusão social dos Correios começou a entregar cartas nas casas de mais de 10 milhões de pessoas. Imagine você que lê estas palavras: 10 milhões de pessoas passaram a ter o direito de receber carta em casa. Coisas simples: como uma convocação para um emprego numa firma em que eles fizeram ficha cadastral. É uma coisa boa, não é?

Pois o barrigudo almofadinha disse que era “populismo”. “Por isto que este governo não leva o Brasil para frente.” “Tem coisa mais importante para se pensar.” etc., etc, etc. Ou seja, a mesma tentativa de desqualificar qualquer benefício que vá para a classe mais pobre. Certamente, se na casa dele não fossem entregues as correspondências, ele iria balançar seus pezinhos no ar para falar do absurdo, do "apagão" dos correios, ou qualquer outra besteira. Mas, como é benefício para os pobres ... existem coisas mais importantes para o governo fazer. 

O que ele fez á a lógica da dominação: desqualificar (negativizar) para manter a dominação.

A função ideológica do termo populismo é esta: desqualificar o que é destinado para o pobre. Com isto cria-se uma inibição nas pessoas que agem sem racionalidade e sem reflexão. Se ela não quer ser associada a um termo tão horrível como Populista, ela tende a negligenciar os interesses dos mais humildes.

Duvida? Então dou outro exemplo. Uma vez conheci um prefeito que estava no seu quinto mandato. Ele era um populista(?) clássico: uma vez por semana abria seu gabinete para a população, que em fila faziam seus pedidos. População pobre ia lá uma vez por semana solicitar o que era direito dela. Por isto era chamado de populista, uma forma pejorativa de inibir outros prefeitos de fazer o mesmo que ele. Nesta cidade existia a turminha dos mais ricos, que falavam desta postura do prefeito com cara de nojo (juro: cara de nojo!).

Um dia tive a oportunidade de perguntar para o prefeito sobre a acusação de ser populista. Ele respondeu: “sabe Chicão, sua principal qualidade é ser um homem satisfeito. Isto te torna um homem bom. Você é dos raros que me conheceu e que não me pediu nada. ... Mas, você é diferente, isto você tem que entender... Eu recebo os mais pobres uma vez por semana no meu gabinete e todos os dias eu recebo os mais ricos no meu gabinete, no clube, na igreja, na minha casa, etc. Mas, mesmo assim eles não ficam satisfeitos. Eles nunca estão satisfeitos. Se fossem por eles só consertava rua nas áreas nobres desta cidade. Eles vivem me pedindo coisas, as mais diversas. E o que é pior nem sempre as mais necessárias. Isto não é populismo. Populismo é quando eu beneficio os pobres. Mas, são os pobres que votam em mim. Então deixa eles reclamarem.” Eu me lembro bem desta conversa e me impressionou a precisão com que este prefeito entendeu que o interesse dos mais poderosos era desqualificar para que o populismo fosse somente dirigido a eles.  

Quero realçar a fala do prefeito: "Eu recebo os mais pobres uma vez por semana no meu gabinete e todos os dias eu recebo os mais ricos no meu gabinete, no clube, na igreja, na minha casa, etc". Ou seja, populismo é quando recebe ou beneficia pobres.

Outro exemplo: se um cara rico pagar 10.000,00 reais para um médico ele desconta 27,5% do imposto de renda. Ou seja, a população toda colabora com 2.750,00 para o tratamento de saúde dele. Isto não é populismo. Mas, se um prefeito der este dinheiro para um pobre tratar de dente ou fazer uma cirurgia é populismo.

Que cada um, segundo o seu coração e segundo a sua formação faça juízo destas minhas palavras. Que cada um que as leu seja responsável por divulgá-las e repassá-la aos seus amigos e parentes.

 

Método de estudo: recomendo a você, meu leitor, que leia este e outros artigos várias vezes. Pois, a cada leitura poderá refletir melhor sobre o texto. Não tenha pressa, tenha reflexão.  

 

A reflexão cuidadosa é uma das mais importantes qualidades de um livre pensador.

 

 

 

Poesia do Chicão:

 

Mulher é duas

 

 

 

A mulher é sempre duas,

uma púdica

e outra espontânea.

A púdica esconde,

julga

e critica.

A espontânea

aproveita as oportunidades.

 

 

Voltar a página principal do Blog do Chicão

 

 

 

Você pode se filiar ao grupo "notícias do Chicão" e receber no seu email o material deste blog (à excessão das fotos, músicas e desenhos)

mande um email para: 

noticias_chicao-subscribe@yahoogrupos.com.br

 

 

Artigos antigos

 

Visite as páginas dos outros meses.

2 abril 08 / 1 abril 08 / 2 março 08 / 1 março 08 / 2 fevereiro 08 / 1 fevereiro 08 / 2 janeiro 08 / 1 janeiro 08 / 2 dezembro 07 / 1 dezembro 07 / 2 novembro 07 / 1 novembro 07 / 2 outubro 07 / 1 outubro - 07 / 2 setembro - 07 / 1 setembro - 07  /  Agosto - 07

página principal do blog antigo

 

 

ESTAREI TE ESPERANDO MAIS VEZES. 

QUE TAL COLOCAR ESTE BLOG NOS SEUS FAVORITOS?

 

 

 

ESTAREI TE ESPERANDO MAIS VEZES. QUE TAL COLOCAR ESTE BLOG NOS SEUS FAVORITOS?

COLOQUE-O AGORA.

 

 

Você pode se filiar ao grupo "notícias do Chicão" e receber no seu email o material deste site (à excessão das fotos, músicas e desenhos)

mande um email para: 

noticias_chicao-subscribe@yahoogrupos.com.br